14 de nov de 2009


AMIZADE


“ Certa vez, havia um garoto que tinha um temperamento muito ruim. O pai desse garoto lhe deu um saco com pregos e lhe disse que toda vez que ele perdesse sua paciência, ele deveria martelar um prego atrás da cerca.
No primeiro dia o garoto enfiou 37 pregos na cerca. Em algumas semanas, de acordo com que ele ia aprendendo a controlar seu temperamento, o número de pregos martelados, por dia, reduziu gradativamente. Ele descobriu que era mais fácil controlar seu temperamento do que martelar todos aqueles pregos na cerca ...
Finalmente chegou o dia em que o garoto não perdeu a paciência nem uma vez. Então ele chegou e disse aquilo ao seu pai. Este sugeriu que ele retirasse um prego por cada dia que ele conseguisse controlar seu temperamento.
Finalmente chegou o dia em que o garoto havia retirado todos os pregos da cerca. Então seu pai segurou sua mão e levou-o até a cerca e disse:
- Você foi muito bem meu filho, mas olhe os buracos na cerca. A cerca jamais será a mesma. Quando você diz coisas com raiva, estas coisas deixam cicatrizes exatamente como estas.
Você pode enfiar uma faca em um homem e retirar. Não vai importar quantas vezes você peça desculpas, o buraco vai estar lá do mesmo jeito. Um ferimento verbal é tão ruim quanto um físico.
Amigos são jóias muitíssimo raras. Eles fazem você sorrir e lhe dão apoio para que você tenha sucesso. Eles emprestam um ouvido, eles lhe elogiam e tem o coração sempre aberto para você.”


Agradeço a Deus por poder contar com tantos amigos, virtuais ou não. Os amigos são dádivas muito preciosas. Um abraço a todos.

Sol

7 comentários:

Eduardo Miguel Pardo disse...

Olá Ana!!! fiquei feliz com sua visita e pelo comentário, conteúdo é parte importante de qualquer trabalho feito com amor, fico feliz quando alguém percebe as diferenças e nuances que podem vir em uma estória por nos transportar até o que e por que daquilo, respeito pelo material, pela arte e principalmente por aquele que tem este contato com o trabalho.
Ana fiz um tour por seu blog gostei muito e prometo voltar, parabéns pelo seu trabalho e pelo blog, abraço grande!

SILVIA disse...

hello Ana, como esta?..
mucho gusto por su visita y complemento para mi hija,gracias!..

me encanta esa artesania,la hoja es mi preferida,usted lo hace?muy bonito. y delicado trabajo..
espero tenga una semana muy feliz..un saludo bien grande..

xxx Silvia..xxx

Káthia Marchand disse...

Oi minha lindona!
Que bom que foi até me visitar, e eu fico toda bobinha quando as amigas me visitam!
Amei o texto aqui colocado, realmente falamos coisas no calor das emoções que dificilm,ente serão apagadas, mesmo que tenha um perdão!
As lojas estão fervilhando menina!
Coisa de maluco, todo mundo deixa tudo prá cima da hora e eu tentei fazer diferente.
Todos fizeram isso! Rsrsrsrssrsrsrsrs ... Mas, o legal é já sair em campo e comprar devagarinho, prá não esquecer de ninguém e aproveitar algumas promoções!

Beijokinhas

sheila e fram disse...

Linda Mensagem Solange... Passando para deixar um beijo e desejar uma ótima quarta feira...

Sandokan disse...

BELA, MUITO BELA HISTÓRIA!!!!


Necessitamos de amor. Ele dá sentido às nossas vidas. É o combustível que nos anima. Sem ele é difícil suportar o destino, ou amar a vida.
O amor é-nos intrínseco, e, de acordo com certa visão científica, ele é o herdeiro de um certo sonho bacteriano: o sonho remoto de qualquer bactéria em se unir e fundir com outra.
Alguns pensadores, sobretudo modernos e contemporâneas defendem que o homem não pode prescindir da ilusão. Ela faz parte da natureza humana, e é uma forma de fugirmos à vida real, e ao sofrimento e falta de sentido presente no fundo da nossa existência. A vida passa pelo sonho. O homem não suporta viver constantemente a verdadeira realidade.
Abençoado seja o que inventou o sono, a manta que cobre todos os pensamentos humanos, o alimento que satisfaz a fome, a bebida que apazigua a sede, o fogo que aquece o frio, o frio que modera o calor, e, finalmente, a moeda corrente que compra todas as coisas, e a balança e os pesos que igualizam o pastor e o rei, o ignorante e o sábio.
Devemos agradecer às ilusões. E aceitá-las sem queixumes, se porventura colidem com a realidade e se desfazem em pedaços. Elas são, afinal, uma forma de dar sentido à vida.

Anamir disse...

Boa tarde Ana,

Gostaria de dizer que admiro o seu trabalho e a sua arte. Parabéns.
Bjs de Portugal
Anamir

Aline disse...

Olá Sol!

Agradeço pela visita e pelo carinho e venho desejar um ótimo feriado e feliz páscoa.

Adorei as artes com cerâmica e também as reciclagens no outro blog.

Volte sempre, será muito bem vinda.

Abraços,
Aline